O processo de queimadura pode ser tanto causado por agente químico quanto físico, com consequente rompimento da barreira cutânea. As queimaduras são classificadas, conforme a profundidade, em primeiro grau (quando atingem a epiderme) até terceiro grau (quando atinge todas as camadas da pele e tecidos mais profundos).

Queimaduras profundas como as de segundo e terceiro grau sempre deixarão cicatrizes que, embora não possam ser totalmente removidas, podem ser atenuadas. Para isso existem diversos procedimentos estéticos de redução de cicatrizes de queimadura.

Os tratamentos mais agudos incluem enxertos de pele ou retalhos, e o cirurgião plástico Dr. Guilherme Graziosi chama atenção para cuidados como proteção da luz solar e uso de malhas elásticas de compressão, que ajudam a evitar formação de cicatrizes hipertróficas e de queloides.

Os tipos de sequelas determinarão o melhor procedimento a ser adotado, podendo ser, colocação de enxertos, zetaplastia e uso de expansões de pele. Nos casos mais graves que precisem de internação a anestesia utilizada pode ser local com sedação (que permite ao paciente voltar para casa em poucas horas) ou pode ser recomendada a anestesia geral, dependendo do grau e extensão da lesão.

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?